Laticínios fazem bem! Garantido!

Os laticínios estão em uma categoria de alimentos que sempre gera muitas polêmicas quanto a serem saudáveis ou não. Os alimentos que integram esta classe, como o leite, são apreciados pelas organizações de saúde como essenciais para a saúde óssea. Por outro lado, há especialistas que discordam disso, uma vez que acreditam que os produtos lácteos são prejudiciais e, portanto, devem ser evitados.

Naturalmente, nem todos os produtos lácteos são iguais, inclusive no que diz respeito ao modo como a matéria prima foi processada. Além disso, como acontece em outros casos, os efeitos na saúde também dependem do indivíduo. Já um argumento comum contra produtos lácteos é que os seres humanos são a única espécie que consome leite na idade adulta.

Nos tempos mais antigos, os seres humanos só bebiam leite quando bebês. Eles não consumiam produtos lácteos como hoje. De certa forma, do ponto de vista evolutivo não faz sentido ingerir os laticínios, pois eles não são necessários para o bem estar.

Por outro lado, existem os argumentos de que as pessoas os consomem há milhares de anos e, com isso, os genes acabaram sendo alterados para acomodar os produtos lácteos na dieta. O fato de alguns de nós sermos geneticamente adaptados para comer laticínios é um argumento muito convincente para ele ser necessário. Nutrição e os produtos lácteos.

O leite contém todas as proteínas, ácidos graxos e micronutrientes necessários para alimentar um vitelo crescente. Levando em consideração que os músculos humanos, células e órgãos são “semelhantes” aos de um bezerro, faz sentido que os produtos lácteos sejam importantes para a dieta de humanos. Um único copo de leite contém cerca de 280mg de cálcio, além de vitaminas D, B12 e riboflavina (B2), potássio e fósforo em quantidades significativas. Ele também contém quantidades importantes de vitaminas A, B1 e B6, selénio, zinco e magnésio.

Esse mesmo copo possui ainda em torno de 146 calorias, 8 gramas de gordura, 8 gramas de proteína animal e 13 gramas de carboidratos.Embora o leite seja muito nutritivo e constituído por um pouco de quase tudo o que precisamos, existem muitos tipos diferentes de produtos lácteos, como produtos lácteos gordos, como queijo e manteiga, que são bastante diferentes do leite.

A composição de nutrientes também varia de acordo com o que as vacas comeram e como elas foram criadas, especialmente quando se trata dos componentes gordurosos. A composição da gordura do leite é, na verdade, muito complexa, sendo que consiste em centenas de diferentes ácidos graxos.

Muitos deles são bioativos e podem ter efeitos poderosos sobre a saúde. Para ter uma ideia, vacas que são criadas em pastos e se alimentam de capim têm mais ácidos graxos como o ômega-3 e o ácido linoléico conjugado, ambos muito importantes para o organismo. Os laticínios também possuem maior teor de vitaminas lipossolúveis, especialmente a vitamina K2, um nutriente que é extremamente importante para regular o metabolismo do cálcio e tem grandes benefícios para a saúde óssea e coração.

Por outro lado, as gorduras saudáveis ​​e vitaminas solúveis em gordura não estão presentes em produtos lácteos com baixo teor de gordura ou com zero gordura. Essas opções, aliás, não são nada saudáveis, pois recebem muito açúcar para compensar a falta de sabor causado pela remoção da gordura.

Mais benefícios dos laticínios.

A maioria das organizações de saúde recomenda que as pessoas consumam de duas a três porções de produtos lácteos por dia, a fim de obter cálcio suficiente para os ossos. Porém, especialistas afirmam que países onde o consumo de produtos lácteos é baixo, muitas vezes têm baixas taxas de osteoporose, enquanto os países que consomem grande quantidade de produtos lácteos, como os Estados Unidos, geralmente têm altas taxas de osteoporose.

Fonte: http://comeceaemagrecer.com.br/laticinios/


Voltar